Saudosismo saudável

22 janeiro, 2008

É engraçado, mas a gente não se dá conta do tempo que passa. Ontem eu li um texto do blog do Sandro (que eu transcrevo logo abaixo) que me fez lembrar de coisas tão legais, mas eu não tinha parado pra pensar que já faz 10 anos que tudo isso ocorreu.

Éramos um grupo bem eclético e nada eclesiástico (na aparência), buscando uma alternativa positiva e cristã, de sermos jovens. Nada de regras ritualísticas, métodos de crescimento imediato, mas o mais importante para nós, pelo menos para mim na época, era encontrar um caminho que me levasse mais aprofundadamente ao cristianismo de Jesus. Estranha essa frase? Hoje não acho tanto, pois há diversos cristianismos sendo pregados nas igrejas (ou seriam sinagogas?).

No princípio, eram as conversas. Essa fase levou quase um ano, até irmos para a etapa seguinte. O legal de tudo era que ninguém imaginava a dimensão do trabalho, ou do esforço que iríamos ter, ou melhor, ninguém ambicionava ser grande, queríamos apenas ser cristãos.

Simplicidade era a marca daquele grupo. Nada de grandes bandas, grandes estruturas. Lembro-me bem, fazia parte do grupo de teatro na época e éramos movidos pela paixão, improvisávamos quase tudo, desde o cenário (que quase sempre não tinha) até as vestimentas. Era tão lúdico que agradava. Vivíamos um sonho.

Durante a jornada, tivemos que tomar decisões, nem sempre fáceis, nem sempre agradáveis. Alguns nos deixaram por opção. Eu fui um deles. Pelo destino que me esperava, pela alegria do amor encontrado, deixei pra trás algo que há muito tempo não tinha me dedicado tanto. É. O tempo passou.

Segue abaixo o relato de quem nos fez sonhar:

“Dez anos atrás um grupo de aproximadamente 22 pessoas, a maioria bem jovem, alguns casados e outros solteiros, decidiu sonhar uma nova comunidade cristã. A princípio reunindo aos sábados a tarde num apartamento, lendo trechos das Escrituras, conversando e orando, imaginado algo que desafiaria tudo aquilo que conhecíamos ou havíamos experimentado como igreja até então. Depois se reunindo no 13o andar de um edifício empresarial na região da Avenida Paulista. Era bem esquisito ver o grupo, grande parte dele constituído de roqueiros vestidos de preto, tomar conta daquela sala de reuniões a cada domingo para buscar viver a Evangelho nos dias de hoje. Muitas das idéias e propostas daquela época eram de fato reacionárias. Mas há alguns momentos em minha vida em eu experimentei o texto que diz que todos eram um só coração e alma, e esse momento vivido por aquele grupo inicial é um deles. Com o passar do tempo mais pessoas foram aparecendo (e pessoas foram saindo também), o grupo foi aumentando, o local ficou pequeno, desafios novos surgiram, mudamos de local e mudamos metodologia, liturgia, estética, e chegamos ao mosaico que hoje é o Projeto242. Sem dúvida alguma há muita história pra contar desses 10 anos. Acertos e erros, muitos risos e não poucas lágrimas, fé e dúvidas, vitórias e derrotas, muito rock no louvor e um compromisso continuo com a Bíblia sendo lida e vivida no contexto de nossas vidas e de nosso mundo hoje. A todos vocês que fazem parte dessa história, obrigado e parabéns! Não chegamos lá ainda. A jornada continua.”

Para concluir, eu termino com a frase do Filme 300: “Sinto-me honrado em ter lutado ao seu lado.”

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: