Para uma amiga

5 junho, 2008

Sei que é antes do tempo, mas não queria correr o risco de perder a oportunidade de sermos os primeiros a lembrar do seu dia.

É interessante como são as coisas na vida.

Você veio meio sem querer, através das idéias e sonhos de outra pessoa, mas desde então se instalou em nossos corações. Lembro de Cléa resmungando: Amor ela ta rindo de mim… Surgiu na mesma época em que Gabriel dava os primeiros chutes, talvez emocionado com sua presença. De repente, quando enfim, você poderia curtir seu sobrinho, foi embora. Viajou para Recife, nos deixou órfão de sua alegria contagiante, esperança, fé e virtudes. Mas é como diz a música do Lulu Santos, “tudo passa, tudo sempre passará, a vida vem em ondas como o mar, num indo e vindo infinito…”, e nesse vai e vem, você voltou. Agora cada vez mais apegada a nós. E quantos desertos nós andamos, quantas feridas nos pés, lágrimas e orações…

Era o tempo da solidificação, da comunhão e amor. Era o Kairós.

E a menina que antes voava nos sonhos dos outros, tornou-se uma mulher, forte e valente, que começou a nos levar em vôos cada vez mais altos, para perto do Pai. Pois sua vida reflete o caráter de amor dEle.

Dessa vez, fomos nós que nos afastamos. Viemos para terras distantes, mas os laços e as alianças, essas superam qualquer distância.

Enfim, não vou me estender muito, como diria Juvenal Antena, senão a amizade cansa.

Mas não poderia passar essa data em branco, com uma pessoa que nunca passou em branco em nossas vidas. Suas visitas, suas neuras, suas alegrias e risadas, sempre foram marcantes.

É difícil escrever para alguém que conhece muito mais do que eu sobre essa arte das letras, mas quis ser apenas como se eu estivesse falando pra você, tentei ser apenas um amigo que expressa o carinho e o amor por uma amiga tão especial quanto você. E não se preocupe, Gabriel sempre vai perguntar pela titia Belle. Esse lugar é seu, ninguém tira. E nós não vamos deixar também, fazemos questão disso.

Cibele, pra nós é uma honra ter te conhecido, e uma honra maior, termos nos tornado seus amigos. Aprendemos muito com você, pode crer. Queríamos estar ai, para te abraçar, pular, comer bolo e tomar coca-cola, ficar como crianças em dia de festa, rir a noite toda…

Parabéns, que o Pai possa dar aquilo que nós não podemos, mas sonhamos e oramos pra que você tenha.

Abraços

Família Luna – Alexandre, Cléa e Gabriel

Anúncios

Uma resposta to “Para uma amiga”

  1. Cibele Says:

    Luna,
    Só agora tive tempo pra parar e comentar aqui. Pela milésima vez li tudo isso aqui, pela milésima vez me emocionei.. Porque só nós sabemos o que significa cada parte dessa história e que bom que temos uma história pra contar, juntos.

    Grudei na família de vocês como se fosse um pouco minha família, na verdade sei que é sim, pq posso dizer que sou um pouco filha, um pouco tia, um pouco discípula e ovelhas do bispos! hauahau

    Luna, como você mesmo disse, presentes como estes são tão mais significativos. Não quebram, não rasgam, não envelhecem. É uma lembrança que sempre carregarei comigo. E no futuro, gerações vindouras um dia vasculharão arquivos de blogs do passado e saberão um pouquinho do amor que cultivamos, da amizade bonita que a distância bem que tenta Às vezes, mas nunca consegue dar fim

    Grudada em vocês e grata por tudo,
    C.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: