Optimus Christ, um transformer cristão

4 novembro, 2009

Estou de volta! E frenéticamente louco para escrever. Como sempre gosto de relacionar meus pensamentos com assuntos do cotidiano ou com filmes que gostei de assistir e que tragam alguma mensagem positiva ou até mesmo cristã.

Recentemente assisti Transformers II, A vingança dos Derrotados. Para quem foi adolescente nos anos 80, ver esses monstros de ferro se transformando em carros, pick ups e aviões de forma “quase” real, é fantástico. Mesmo para quem não vivenciou essa febre dos anos 80, toda a tecnologia para transformar um carro num robô, é impressionante.

Mas o que me traz a esta pequena reflexão, é o líder dos Autobots, Optimus Prime. Nesse segundo filme, o grandão como é carinhasomente chamado  pelos seus amigos humanos, morre.

Depois de algum tempo (não lembro se chega a ser relamente 3 dias), ele é ressucitado de maneira “sobrenatural” e volta com mais poder e força, e assim derrota o inimigo.

Apesar deste contexto cristão, não é isso que me chama a atenção, mas sim, a capacidade destes poderosos robôs passarem despercebidos, à grande maioria da população, e somente quando é preciso mostrar quem são na realidade, ou melhor, sua personalidade, eles se transformam no que são: robôs, máquinas de guerras prontos para defender a humanidade do inimigo.

Quem é você no contexto da sociedade? Autobot ou Decepticon?

Não há necessidade de você ficar mostrando quem você é. Não precisa  usar camiseta, boné, calça ou cueca gospel. Você pode passar despercebido pelas pessoas, mas quando for preciso mostrar seu caráter: seja um cristão autêntico, mostre suas armas de guerra para defender a humanidade, a sua humanidade contra o inimigo.

Tem gente que faz questão de mostrar em praça pública quem ele pensa que é. Jesus não precisava de alardeadores para dizer ao mundo quem ele era. As pessoas percebiam nEle sua natureza divina, em conversas à beira de poços e lugares onde, nunca pensavam que encontrariam salvação, ou o próprio filho de Deus. E nessas conversas Ele se transformava, mostrava seu caráter e seu alvo, sua personalidade e seu objetivo. E Ele ficava grande.

E o inimigo não resistia.

Seja um transformer. Seja um cristão autêntico.

Uma resposta to “Optimus Christ, um transformer cristão”


  1. De vooolta! Bom demais ler seus textos, Luna. Eu quero ser um Autobot, embora seja Decepticon de vez em quando. Mas eu chego lá.


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: