Aparência x conteúdo

27 agosto, 2012

Desde os anos 60 até hoje, os jovens buscam liberdade de expressão. Vimos gerações morrendo face ao intolerante armado e despreparado para aceitar o novo. No começo, pessoas querendo se libertar da opressão do status quo ou do sistema, com gritos de guerra, músicas e artes no geral. A sociedade sendo alterada pela sua camada mais frágil, porém, não menos ativa.

A revolução de maio de 1968 em Paris, que logo depois ecoou no mundo e claro, veio aportar no Brasil. Jovens querendo mudar a história e o mundo. Idealistas, sonhadores… começaram a usar ferramentas em seus próprios corpos, como tatuagens, roupas diferentes, cabelos coloridos entre outras coisas.

Com o passar dos anos, percebo uma degeneração dos ideais daqueles que iniciaram o movimento. Como outros exemplos históricos, a motivação motriz dos primeiros se perde, ante o volume de novos adeptos. Distorce-se a ideia. O que antes era movimento de expressão cultural e transformação social, passa a ser agrupamento de gueto e expressão de moda.

A aparência vence o conteúdo.

Por que estou falando sobre isso? Simples, isso se repete dentro da igreja também.

Os princípios morais, éticos e espirituais são deixados de lado em prol de uma “evangelização” em massa. A quantidade vence a qualidade, a aparência vence o conteúdo. Quanto maior a igreja, mais “abençoada” ela será. Será?

Em nome desta evangelização, o comportamento dos ditos crentes deixam a desejar, usam de palavras e atitudes antes pertencentes  somente as pessoas desconhecedoras do evangelho. Palavras e atitudes essas que me envergonham, e maculam o evangelho de Cristo. A igreja desejou tanto ter a aparência dita “normal”, a aparência que não constrange e nem machuca “os de fora”, que abriu mão do conteúdo, da moral e ética. A igreja não mais confronta. A igreja não mais profetiza, no sentido de mostrar, indicar o erro. Ela está misturada, agregada no meio do povo.

A liberdade de expressão do evangelho (conteúdo) nunca pode ser substituída pela liberalidade dos princípios (aparência).

Alguns textos para reflexão sobre esses tempos e atitudes:

“Abstende-vos de toda a aparência do mal. “- 1 Tessalonicenses 5:22

“Deixem que cresçam juntos até à colheita. Então direi aos encarregados da colheita: Juntem primeiro o joio e amarrem-no em feixes para ser queimado; depois juntem o trigo e guardem-no no meu celeiro.”  – Mateus 13:30

E para terminar, um verdadeiro manual de comportamento cristão, escrito e vivenciado por Paulo, seu autor e um dos maiores evangelistas de todos os tempos, utilizou de toda ferramenta disponível, mas sem nunca abrir mão da verdade que ele carregava, está em Efésios 5, do 1 ao 21.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: